Como melhorar o ranqueamento do meu site no Google?

Quem tem uma empresa precisa saber como melhorar o ranqueamento do site da empresa no Google e outros sites de busca. Nesse artigo vamos ver como isso pode ser feito e passar algumas dicas de otimização de sites para ajudar nos negócios.

O que é SEO?

SEO é aquele tipo de coisa que todo mundo já ouviu falar, mas que pouca gente sabe realmente do que se trata. Por isso, vamos entender por partes

Search Engine Optimization (SEO) pode ser traduzido para o português como “otimização dos motores de busca”. É um conjunto de técnicas empregadas em um site para torna-lo mais relevante aos motores de busca de sites como o Google, por exemplo.

Como o Google tem a fatia de quase 97% do mercado no Brasil, vou me referir exclusivamente a ele nesse artigo.

Vou tentar ser mais claro. Toda vez que alguém digita uma palavra no Google, ele vai usar diversos critérios para escolher quais são as melhores páginas que tratam daquele assunto, as que são mais relevantes para ajudar o usuário com sua pesquisa.

O que o SEO faz é descobrir quais são esses critérios usados pelo Google e aplica-los em um site para que ele apareça logo nas primeiras posições da busca.

Qual a diferença entre busca orgânica e links patrocinados?

Algo importante de saber é que o Google mostra dois tipos de resultados nas suas buscas: patrocinados e orgânicos, nessa ordem. Os links patrocinados aparecem nas primeiras posições com um símbolo “ad” (advertising) para identificar que se trata de uma propaganda. Eles ocupam as primeiras posições porque pagaram e nada têm a ver com SEO.

Logo abaixo dos links patrocinados, aparecem os links da busca orgânica e, esses sim, têm tudo a ver com SEO. O Google ordena esses links dos mais relevantes para os menos relevantes. E não tem segredo, para aparecer no topo da lista, o site precisa ser relevante.

Fatores on page e off page

Costumo dizer que, assim como tudo na vida, existem as coisas que podemos controlar e aquelas que estão fora do nosso alcance. Funciona assim também com os motores de busca do Google. Como já disse acima, o Google utiliza critérios para avaliar um site. E nós podemos dividir esses critérios em dois grandes grupos: on page e off page.

Os fatores on page são aqueles que se encontram dentro do nosso site e que podemos controlar como, por exemplo, a quantidade e a qualidade o texto, os títulos, as imagens, a URL, a programação do site, etc.

Já os fatores off page são aqueles que não controlamos, mas que, mesmo assim, o Google utiliza como critérios de avaliação. Podemos citar, por exemplo, os links externos, que são os links de outras páginas apontando para a sua. Mais abaixo vou aprofundar um pouco mais esse conceito de link externo (backlink).

seo

Qualidade e quantidade do conteúdo

Os algoritmos utilizados pelo Google para avaliar a qualidade de um texto estão cada vez mais precisos. Em 2011, o Google lançou um algoritmo chamado Panda, que tinha a finalidade exclusiva de verificar a qualidade dos conteúdos nos sites.

A cada atualização do Panda, o ranking dos sites era completamente modificado e os profissionais de SEO começaram a entender, a duras penas, que o Google estava prezando pela experiência do usuário. Quando mais tempo o usuário ficasse em uma página ou em um site, melhor.

Em 2014, o Panda foi incorporado as atualizações base e suas atualizações não foram mais divulgadas. O que as empresas especializadas em SEO percebem é que com uma periodicidade de aproximadamente três meses, novas atualizações para avaliar a qualidade dos conteúdos são lançadas.

Como eu disse, a tendência do Google aponta por privilegiar a experiência do usuário. E isso começou a ter relação direta com o tamanho de textos dos artigos. No início do SEO, as métricas mostravam que textos com 200 palavras conquistavam um bom ranqueamento. Isso foi mudando com o passar do tempo.

Hoje estamos percebendo que artigos longos (com mais de 1000 palavras), que procuram esgotar um determinado assunto fazendo diversas abordagens sobre ele, estão se saindo melhor na batalha pelo topo do ranking. Isso tem tudo a ver com tentar oferecer ao usuário uma experiência cada vez melhor e mais satisfatória.

otimizao-de-sites

O que são palavras-chave ou keywords?

Basicamente, palavras-chave são aquelas que você digita na hora de fazer uma pesquisa. Por exemplo, “o que é SEO?”. A partir dessas palavras o Google vai procurar os melhores conteúdos para  te mostrar.

E como é possível fazer uso dessas keywords para melhorar o desempenho de uma página? Bom, é preciso mostrar aos motores de busca que a sua página vai abordar, de maneira central, aquele assunto. A melhor maneira de fazer isso é utilizando as palavras-chave no título, nos subtítulos e espalhadas pelo texto.

Mas atenção, aquela história de repetir a exaustão uma keyword funcionou por um determinado tempo. Hoje, o Google está penalizando quem faz isso. Essa é uma grande mudança que o algoritmo Hummingbird trouxe.

Hummingbird: chega de repetir palavras

Dentre a família de algoritmos lançada pelo Google, um dos mais recentes é o Hummingbird. Ele veio para solucionar um problema antigo que privilegiava conteúdos que repetiam muitas vezes a palavra-chave. Antes, os motores entendiam que se a palavra-chave foi citada muitas vezes no texto é porque ele deveria abordar muito bem o assunto.

O resultado disso foi o surgimento de textos terríveis de ler, que repetiam a mesma palavra a cada frase. Texto ruins, mas bem ranqueados. Com o Hummingbird, isso acabou. Agora o Google utiliza um conceito chamado Latex Semantic Index (LSI), que vai analisar não apenas uma palavra, mas todo o campo semântico do texto. Dessa maneira, empregar sinônimos e palavras relacionadas com o assunto passa a ser muito melhor do que repetir, repetir e repetir a mesma palavra. Mais uma vez, o Google privilegiando a experiência do usuário.

Ajude seu conteúdo: crie uma URL amigável

Uma das maneiras de o Google interpretar o conteúdo de uma página é através de sua URL. Por isso, ela deve ser fácil de ler e, claro, conter a palavra-chave. Quanto mais simples, melhor. Vou dar um exemplo de URL amigável:

www.tratativa.com.br/blog/o-que-e-seo

Perceba que ela é clara e vai direto ao ponto. Quanto menos palavras, além da keyword, a URL tiver, melhor. E lembre-se que essa URL não pode ser alterada. Esse é um dos conceitos fundamentais do SEO: depois que o conteúdo foi indexado, não altere mais a URL, senão todo o trabalho será perdido.

Segue um check-list com o que você deve ou não fazer para ter uma boa URL:

Certo
– Ter a palavra-chave;
– Usar apenas um subdomínio;
– Quanto mais curta melhor;
– Usar hifens para separas as palavras;
– Ter relação com o título do artigo.

Errado
– Palavras ou códigos que não façam sentido;
– Utilizar números;
– URL’s enormes;
– Caracteres especiais (pontos e letras maiúsculas);
– Usar muitos de subdomínios

Sites responsivos e mobile friendly

Já faz algum tempo que as pessoas utilizam muito mais o celular do que o computador para acessar a internet. O Facebook estima que 80% dos seus acessos aconteçam via mobile. Pensando justamente nisso, o Google desenvolveu um algoritmo chamado Mobile-Friendly que penaliza os sites que não sejam responsivos.

O que isso significa? Significa que o layout e o conteúdo do site precisam se adaptar a todos os aparelhos: celulares, tablets e computadores. Então, não se esqueça: na hora de criar um site ele precisa ser responsivo.

Não tem certeza se seu site é Mobile-Friendly? Então faça esse teste disponibilizado pelo Google: Mobile-Friendly Test.

Links internos e backlinks

Sempre pensando em promover uma boa experiência do usuário, o Google considera na sua avaliação os links de uma página. Mas é importante saber que existem dois tipos de links: os internos e os externos (ou backlinks).

Os links internos são aqueles que você insere no artigo, apontando para outras páginas. Esse tipo de link e importante porque o Google entende que você está oferecendo uma boa experiência ao leitor e apresentando a ele outros conteúdos relevantes.

Já os backlinks fazem parte dos fatores off page, que vimos acima, aqueles que você não tem controle. Um backlink é quando uma página de outro site disponibiliza um link apontando para o seu site. Isso é muito bom porque os motores de busca vão entender que o seu conteúdo tem relevância. Quanto mais backlinks, melhor.

Mas é fundamental que eles estejam em sites de qualidade. Assim, seu conteúdo ganha ainda mais relevância.

Conclusões finais sobre SEO

A intenção com esse artigo foi trazer os principais conceitos do SEO utilizados atualmente. Como você pode perceber, a grande tendência do Google é o foco na experiência do usuário. Ele quer tornar as buscas muito precisas e relevantes, fazendo com que a pessoa encontre exatamente o que procura.

O seu site pode começar, hoje mesmo, um trabalho de SEO para melhorar o desempenho nas buscas. No site da Tratativa você encontra muitos profissionais e empresas que podem ajudar você nessa tarefa. Entre no site da Tratativa, faça uma busca pelo serviço de SEO e escolha os fornecedores que melhor podem atender você.

Depois disso, você pode solicitar diversas propostas de uma só vez. Elas vão chegar no seu e-mail dentro do prazo que você estipulou. Tudo muito simples e descomplicado. Bom trabalho.

Como melhorar o ranqueamento do meu site no Google?
5 (100%) 7 votes

Deixe um comentário